G-MKP6LETCY5

Mixes —





Posthuman voices — East side radio 2021

Tracklist:
Luis Pestana - Rosa Pano
Eartheater - Burning Feather
Holly Herndon - Fear, Uncertainty, Doubt
Astrid Sonne - Bottle with Coiling Dragon Inside
Astrid Sonne - One Inch Shrugs the Other Shoulder
DIGITONICA - GLITTER
Ariel Zetina - Establish Yourself in My Body
Lila Tirando la Violeta - Maldoror
Holly herndon - Godmother (feat. Spawn & JLin)
Lauren Pakradooni - Born out of
Dreamcycles - Fonn Abhaile
Amazondotcom - A Flower, Nocturnal and Permanent
Shayu - CLL
Dyani - Moth
TYGAPAW - Scene 1: Unseen
Actress - Reverend
Lolina - Who is experimental music
Zoë McPherson - Power fluids (pitchless)
Daphne X - Sometimes It Never Gets Dark at All
Daphne X - Rebecka's Bottle Ocarina, Bar Manolo
Amirtha Kidambi & Lea Bertucci - Siren Call
Kiera Mulhern - Signs in the memory
Flora Yin-wong - Wood for the trees
Laurel Halo - 18
Joana Guerra - Pedra Parideira
Thea Soti - Multiskinned





RIP GIRLS TOYS — Rádio Quântica — Covil Sessions   2020 
  Os corpos das mulheres foram colonizados pelo patriarcado por séculos e a evidência disso ainda é lamentavelmente aparente em todo o mundo.
    Oprimidas, violentadas, assediadas, controladas, limitadas e regulamentadas. As que trabalham dentro e fora de casa. As que têm “mais aptidão” para limpar, cuidar, lavar, cozinhar. As que, no meio da pressão que lhes foi “destinada”, conseguem ter o bonito e intenso poder da criação.
    Farta de observar a presença oculta das mulheres compositoras, produtoras, performers, artistas, criadoras na História da Arte. As que têm a coragem de criar no feminino, lidam diariamente com a sexualização da sua figura, trazendo inseguranças e medos.
    Foi assim que a minha busca por propostas artísticas femininas e a sua história, começou a evidenciar-se.
    Não sendo possível colocar o universo numa hora, esta mix é uma homenagem e grito de resistência de mulheres com universos fortes e independentes. Pessoas que me inspiram, que me motivam e que nos mostram o forte poder da resiliência.
    Aqui são apresentados trabalhos de pessoas que para mim, têm ou tiveram um papel importante - neste caso na música - para mudar a história que criou a imagem da mulher. Tentando motivar o descanso das ideias cristalizadas do empoderamento masculino.
    Esta compilação de músicas, não foi feita para agradar a este ou àquele ouvinte. Pretende abrir portas. Fazer pensar e repensar.
    É preciso continuar. Continuemos fortes, continuemos a criar, continuemos a não ter medo.
Porque "Ser mulher não é um dado natural, mas o resultado de uma história. Foi uma história que a fez" .


Tracklist:
Entrevista a Simone de Beauvoir - 1975
Kelly Moran - Radian
Taylor Burch & Samuel Kerridge - Transmission 1
Anna Homler and Steve Moshier - Celestial Ash
J E L L V A K O - S P L A S H
Miranda July - Medical Wonder
Maria João | OGRE - Minus Linus
Mulheres do Povo - Pastores do verde prado
Sidsel Endresen & Christian Wallumrod - Nickeltoe
Lotic - Heterocetera
Moor Mother - Black Flight
BORA - Dypsnée Alix
Carincur - I Wish (unreleased)
Mica Levi - Love
Beatriz Ferreyra - Echos
Sophie - Ponyboy
Coucou Chloe - underdog
Cátia Sá - DEUSA DA PODA
Zoë Mc Pherson - Inouï (And Free)
MA'AM - Live
Aïsha Devi - O.M.A. [Houndstooth]
Holly Herndon - DAO
Pan Daijing - Exile
ESSA - Violent Approach
Dasha Rush - Abandoned Beauties and Beasts
Bonaventure ft. Hannah Black - Both
Yaeji feat. Victoria Sin & Shy One - The Th1ng
Arca - Mujere
Cucina Povera - Haaksirikkoutunut
Diamanda Galás - hastayim yasiyorum




Vertige — Desterro  — Lisbon  2020